2 de set de 2013

Ele



     Eu te perguntei se estava tudo bem, e depois de ter feito essa pergunta percebi o quanto soa idiota feita à você , sendo assim tao explicito.
     É claro que não está tudo bem, e isso está estampado em seu rosto. Vejo suas olheiras e quase sinto a dor de quando as adquiriu nas madrugadas onde o sono é relutante e o peso do dia caí sobre você.
     Desculpe não poder pegar sua dor. Desculpe não fazer nada quanto à essa situação tao vacilante.
     As palavras saem se arrastando de você e vejo o quanto é difícil explicar como foi seu dia. Tento te fazer rir mas o máximo que consigo arrancar de você é um pequeno sorriso.
     Você olha nos meus olhos com gratidão, e não entendo o porquê Não consigo nem te fazer rir.
     Você continua me olhando como se olhar nos meus olhos  o fizesse ver minha alma. 
     Por favor, não faça isso.
     Ela é tao suja e errante. Não é disso que você precisa agora. Desviu o olhar e você me faz olhar de novo para seus olhos. Você se aproxima devagar, e encosta seus lábios macios nos meus. Não há mais dor. É simplesmente sua alma pedindo pela minha. Se um beijo pode expressar alegria isso - seus lábios tocando os meus - mostram o mais belo sorriso.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário