8 de jul de 2012

A tal da armadura



    As coisas apertaram mesmo, eu sinto falta de um abraço apertado, dos sorrisos bobos e sem sentido, apenas sorrisos. As coisas mudaram tão de repente e eu comecei ver minha vida passando toda na minha frente, como em um filme, são nesses momentos que o ar falta e as lágrimas rolam que nós sabemos com quem podemos contar.

   Acredito que tudo acontece na nossa vida por um propósito maior, as pessoas vão e vem, basta ter paciência e acreditar. As pessoas somem, e é ai que a vida começa a te derrubar, ela faz isso quando acha que ta na hora de tirar seu orgulho, que chega a hora de você ver como o chão é sujo, você não deve ficar lá, deve se levantar e aprender com a vida, por que ela esta nos ensinando, e ela vai te derrubar quantas vezes achar necessário, para que quando voltarmos pro zero sabermos o verdadeiro valor das coisas e pessoas.

   Eu vejo a todos os momentos pessoas que amo chorando, eu vejo a dor delas, vejo o quanto é difícil levantar. Às vezes me acho inútil por não poder fazer nada. Deus sabe quantas vezes coloquei essa droga de armadura para deixá-las mais felizes, ele também sabe quantas vezes eu olhei pro seu procurando ajuda.
   O jeito é levantar a cabeça, parar de olhar pro passado e começar a olhar pra dentro de si mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário