25 de jul de 2012

A confusão do amor


   Talvez as coisas não tenham ido como eu imaginei. É tão ruim cogitar uma maneira de te fazer feliz e ela não dar certo. Eu ainda sonho com o final feliz, sonho com o beijo apaixonado e com as juras de amor, por mais que tente dizer que parei de acreditar nessas coisas no fundo eu sei que essas coisas só acontecem quando se acha a pessoa certa.
   Às vezes imagino se em algumas décadas atrás as coisas eram confusas assim. Acho que sim, a sociedade muda tanto, mais em questões de amor todos nos rendemos às frases clichês e aos momentos apaixonantes e deixamos o amor falar mais alto que a razão.
   A razão na qual nos faz agir por impulso e às vezes botar tudo a perder, não que o amor seja uma perda - completa – as vezes dá para resgatar um pouco de nós. No amor a gente tem que mudar constantemente um pelo outro, e dá o braço a torcer se torna uma atitude constante. É preciso ter personalidade e jogo de cintura para amar. Quem ama não se importa com o resto, resto é resto e amor é amor.



Nenhum comentário:

Postar um comentário